A ausência do senador Jaques Wagner na lista de parlamentares que pediram a abertura da CPI da Covid-19 no Senado, instalada na última terça-feira (13), continua repercutindo. Apesar de justificar que não assinou por achar que não é o momento de focar no assunto, o ptista teria outro motivo para ser contra a CPI.

Segundo informações da coluna Conjuntura Atual, de Luiz Fernando Lima, o senador preferiu não assinar a lista para a abertura da CPI por temor de que parlamentares alinhados ao presidente Jair Bolsonaro partissem para cima do escândalo da compra fracassada, e ainda não explicada, dos respiradores na Bahia.

Os aparelhos, que deveriam ser entregues aos estados do Consórcio Nordeste, foram negociados pelo governo baiano, em duas ocasiões. Mas, em ambos os casos, os respiradores não chegaram aos estados e o dinheiro não foi devolvido. Para os bolsonaristas, a situação poderia virar um prato cheio na CPI e arranhar ainda mais a imagem do governo baiano, que até hoje não recuperou o dinheiro ou prestou maiores esclarecimentos sobre o caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.