O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) inaugurou nesta segunda-feira (05) o Memorial do Padre Bartholomeu Lourenço de Gusmão, inventor do aeróstato (balão de ar quente), na paróquia Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira, no município de Cachoeira (a 116 km de Salvador), no Recôncavo Baiano. O invento, que completa 310 anos, foi apresentado em 1709, na Sala das Embaixadas do palácio real – Casa das Índias -, em Lisboa (Portugal).

O espaço que abrigará o memorial é um instrumento de apoio à pesquisa e estudo tecnológico e científico para a população da região, turista em visita a Cachoeira, e estudiosos de todo o Brasil. Os painéis poderão ser visitados todos os dias durante as atividades da paróquia Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira, coordenadas pelo padre Hélio Vilas Boas.

O padre voador Bartholomeu Lourenço nasceu em Santos, no estado de São Paulo, em 1685. E possuiu nacionalidade então portuguesa e hoje brasileira. Falecido aos 38 anos, em novembro de 1724, em Toledo, na Espanha, o padre é o patrono do Serviço de Assistência Religiosa da Força Aérea Brasileira, que o considera um dos precursores da aviação.

“Bartholomeu tornou-se inventor, ainda no início do século XVIII, realizando uma obra hidráulica pioneira em Belém e um primeiro voo no palácio da corte portuguesa, em Lisboa, testemunhado e registrado oficialmente, no dia 5 de agosto de 1709 – data esta anterior à da performance do para-raios de Benjamim Franklin (1752), que se considera erroneamente como o primeiro invento do homem nas Américas, assertiva esta que já deve, assim, ser corrigida”, defende o proponente e autor dos textos do memorial, engenheiro e professor Adinoel Motta Maia.

O especialista ainda destaca um outro invento de Bartholomeu Lourenço de Gusmão: a elevação da água por um cano, sendo ele devidamente apresentado e anotado em órgão público oficial, em sessão da Câmara de Vereadores da Cidade de Salvador (Bahia/Brasil), realizada na data de 12 de dezembro de 1705 – três anos e meio antes do voo do aeróstato.

Foto: Divulgação/IGHB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.