Neste sábado (29), o Bahia entra em campo às 19h, contra o Palmeiras, no estádio de Pituaçu, pela sexta rodada do Brasileirão. Com sete pontos em quatro jogos, o Esquadrão inicia a rodada na oitava colocação, a dois pontos do G4, mas o clima para a partida não reflete a posição do clube na tabela.

A derrota para o Ceará, na rodada passada, reacendeu as críticas de parte da torcida ao elenco e ao trabalho conduzido pelo técnico Roger Machado. Por isso, o Bahia encara o Palmeiras com a missão não só de conquistar os pontos para se manter na parte de cima da tabela, como para voltar a ter tranquilidade.

“A gente sabe que trabalhar na pressão é mais complicado, alguns jogadores sentem mais. Eu espero que nos próximos jogos as atuações deem mais tranquilidade para a gente trabalhar. O Ceará foi o único jogo que eu vejo que a equipe não produziu como vinha produzindo. Contra o São Paulo foi muito bom, a equipe mostrou que tinha condições de vencer dentro do Morumbi”, analisou o meia Rodriguinho.

Ele continuou: “Mostramos que somos uma equipe qualificada e temos que demonstrar contra o Palmeiras. É uma pressão interna mesmo nossa porque sabemos que no último jogo não foi aquilo que representa a nossa equipe”, disse o camisa 10, lembrando a derrota por 2×0 para o carrasco cearense.

Tabu – A última vez que o Esquadrão venceu o time paulista em Salvador foi em 1988, durante a campanha do bicampeonato. Naquela temporada, o zagueiro Pereira, em cobrança de falta, anotou o gol do triunfo por 1×0 na Fonte Nova.

Ou seja, há 32 anos o tricolor não supera o Porco como mandante. Desde então, as duas equipes se enfrentaram 13 vezes em Salvador, por Brasileiro e Copa do Brasil. O Palmeiras venceu oito partidas e houve cinco empates.

Foto: Felipe Oliveira/E.C.Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.