Em meio à música, teatro, dança e exposição, a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), através da Unidade de Políticas Públicas para Pessoa com Deficiência (UPCD), promoveu nesta terça-feira (3), na Arena Fonte Nova, um show de arte, acessibilidade e inclusão: Festival Acessarte. A ideia do evento surgiu do desejo do cantor Saulo Fernandes aliado à missão da secretaria de promover a inclusão social e acessibilidade às pessoas com deficiência.

O cantor fez um show beneficente exclusivamente para pessoas com deficiência física e intelectual. A iniciativa, gratuita, reuniu pessoas com deficiência de 23 organizações da sociedade civil que militam na causa. Entre uma apresentação e outra, as atividades foram interpretadas em libras para surdos e audiodescrição para deficientes visuais.

A secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Ana Paula Matos, que esteve presente no evento, destacou que as ações da prefeitura buscam promover políticas públicas para pessoas com deficiência. “A gestão municipal tem um olhar inclusivo, que entende às necessidades e procura promover à inclusão, afinal, entendemos que a acessibilidade não é exceção, é uma regra, um direito de todos. Hoje demos um exemplo de cidadania, de amor, de respeito ao próximo e a diversidade humana”, pontuou. 

O cantor Saulo Fernandes se apresentou com todos os artistas mirins. Entre elas, Manuela Dourado, 11 anos, que cantou e emocionou a todos. A pequena falou da sensação  que teve em cima do palco. “Foi lindo, eu descobri que essa é minha missão: cantar”, disse. Ela participa de aulas de música no Instituto dos Cegos da Bahia. A mãe da pequena Manuela, Luciana, não escondeu a felicidade em participar de eventos com o esse. “Emoção a parte”.

Já Saulo classificou o dia como histórico. “Um dia histórico, porque as pessoas estão se sentindo vivas aqui. E essa é a ideia da concepção do evento, de que não fosse mais uma data ilustrativa e sim, um dia de reflexão para que a gente pudesse avançar nas políticas para pessoas com deficiência em Salvador”, disse o cantor. 

Conforme o diretor da UPCD, Wagner Andrade, “É um projeto que surgiu de um sonho de Saulo em fazer um evento privilegiando a acessibilidade e a arte, pensado para e pelas pessoas com deficiência, e casou com a missão da UPCD em propor, articular, acompanhar e executar políticas públicas voltadas para a inclusão social da pessoa com deficiência”, salientou Andrade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.