Caso aconteceu durante entrega de cestas básicas no bairro do Calabar, em Salvador

Uma entrega de cestas básicas na comunidade do Calabar, em Salvador, terminou em grande confusão na tarde da quinta-feira (17). Em denúncia recebida pelo site: PNotícias, o radialista e vice-presidente da associação dos moradores do bairro, Jonatas de Jesus Santos, acusa a Polícia Militar de tê-lo agredido, ameaçado e assediado moralmente.

Tudo começou quando moradores se queixaram de tiros vindo da PM no momento da entrega das cestas básicas. Jonatas conta que então se dirigiu à radio comunitária local, para alertar a população do que estava acontecendo. Segundo ele, quando os policiais ouviram a denúncia, partiram pra cima dele, com ameaças e agressões.

“Eles vieram atrás de mim gritando e eu comecei a gravar um vídeo mostrando a situação. Quando não consegui mais correr, me deram um murro, me enforcaram e me humilharam com palavras de baixo calão. Após isso, me algemaram e colocaram na viatura. No trajeto para a delegacia, fui ameaçado de morte”, relata Jonatas.

Veja o vídeo:

O radialista conta ainda que, ao chegar na 7ª Delegacia do Rio Vemelho, continuou sendo assediado psicologicamente pelos policias, sendo xingado a todo momento.

Procurada pela reportagem, a Polícia Militar afirmou que os tiros foram dados por criminosos contra a guarnição policial que estava realizando ronda na localidade. De acordo com a corporação, após a investida criminosa, Jonatas “começou a incitar a população do Calabar contra os policiais militares, de forma hostil e tendenciosa, proferindo inverdades, palavras de baixo calão e criando uma situação de instabilidade. Diante disso, foi necessária a utilização de mecanismo de baixa letalidade para a dispersão do grupo para preservar a integridade física dos policiais militares que foram cercados”, completa a assessoria da PM.

Confira a nota na íntegra:

A Polícia Militar da Bahia, por meio da 41ª CIPM, esclarece à população que o vídeo divulgado nas redes sociais utiliza uma edição descontinuada por parte de um radialista para retratar de forma inverídica o que efetivamente ocorreu na comunidade do Calabar na quinta-feira (17).

Na manhã de ontem (17) a gerência de um shopping center de Salvador distribuiu 200 cestas de Natal para moradores do Calabar e Alto das Pombas, resultado de uma parceria com a Base Comunitária de Segurança (BCS), que há 9 anos atua na comunidade com o objetivo de proporcionar mais segurança e qualidade de vida a essas famílias. Nessa parceria firmada, a BCS se responsabilizou em contatar as lideranças comunitárias, cadastrar as famílias atendidas e organizar a fila para garantir a distribuição, sem ter havido nenhuma intercorrência durante a ação solidária.

Já na parte da tarde, por volta das 16h30, policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) realizavam rondas na Rua Nova do Calabar quando foram surpreendidos por três homens armados, que atiraram contra a guarnição com a aproximação policial e fugiram em seguida. Não houve registro de feridos.

Após essa investida criminosa, um profissional da rádio comunitária começou a incitar a população do Calabar contra os policiais militares, de forma hostil e tendenciosa, proferindo inverdades, palavras de baixo calão e criando uma situação de instabilidade. Diante disso, foi necessária a utilização de mecanismo de baixa letalidade para a dispersão do grupo para preservar a integridade física dos policiais militares que foram cercados, hostilizados e estavam em desvantagem numérica. Em seguida o radialista foi conduzido à 7ª delegacia por desacato e resistência à prisão.

Fonte: PNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.