O PT permanece dividido sobre a pré-candidatura da major da Polícia Militar, Denice Santiago. Segundo apurou o Bahia Notícias, das seis maiores correntes da legenda, três declararam apoio e as outras três ainda resistem.

Integrante da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), o deputado federal licenciado e secretário Josias Gomes afirmou que a major é “uma mulher negra, vinda da pobreza, e com visão de mundo semelhante as nossas”. “Querem mais? Muito identificada com os problemas sociais atuais vividos pelos povos, no seu dia a dia”, declarou, em suas redes sociais. 

Da Resistência Socialista, Osni Cardoso (deputado estadual) e Nelson Pelegrino (deputado federal) também se manifestaram a favor da militar. Neste sábado (1ª), a tendência PT de Todas as Lutas, que tem como uma das principais figuras o deputado estadual Jacó, também declarou apoio a Denice.  

As correntes que resistem a comandante da Ronda Polícia Militar são: Avante, que apoia a pré-candidatura do ex-ministro Juca Ferreira, Democracia Socialista e Esquerda Popular Socialista (EPS), que quer a secretária Fabya Reis como postulante do partido. 

Nesta sexta-feira (31), o senador Jaques Wagner (PT) defendeu a pré-candidatura de Denice em meio aos ataques que ela tem sofrido de aliados. “Fico feliz com a notícia de que Denice Santiago colocou seu nome para a disputa eleitoral de Salvador. Ela é um quadro muito qualificado que faz um trabalho reconhecido na PM-BA e, mais recentemente, no comando da Ronda Maria da Penha, que protege mulheres que sofrem violência”, escreveu nas redes sociais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.