A empresa contratada pela Prefeitura Municipal de Lauro de freitas vem fazendo uma instalação natalina muito linda por toda a nossa cidade, mais, o problema é que, estão utilizando pregos de ferro ou metal para segurar as mangueiras de iluminação.

A iluminação de Natal, tradicional nas ruas pelo país nesta época do ano, é prejudicial às árvores e outras plantas em que está ela instalada.
Na avaliação de agrônomos, além do aquecimento do caule causado pelas lâmpadas, a perfuração por pregos traz o risco de pragas e doenças, como a entrada de cupins, fungos e bactérias nos troncos, podendo debilitar as árvores.

Para a agrônoma Cyra Malta, diretora do Departamento de Parques e Áreas Verdes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de São Paulo, a decoração natalina deveria ser feita no mobiliário urbano e nas fachadas das lojas e dos prédios.
“As árvores são seres vivos e têm uma reação diferenciada a essas luzes. Do ponto de vista ambiental é pior ainda, porque se gasta eletricidade. Já temos problemas de água Isso demonstra falta de responsabilidade e de consciência com a natureza”, diz Malta.
A perfuração dos troncos é punida com multa pela semarhlf Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Para BiliKA Castelo pré-candidato a vereador pelo (Pv), partido verde de Lauro de Freitas tem que ter uma fiscalização maior para quem comete esse tipo de cirme ambiental ” Não é só Lauro de Freitas deveria ser em todo o Brasil ultilazar silicone para fixar as lâmpadas de natal! ” Agora ultilizar pregos em àrvores seres vivos sou totalmente contra! ” Isso não se faz com ninguem ainda mais com as àrvores, que traz oxígénio e sombra, frutos fixar placas e cartazes em árvores é crime ambiental muita gente não sabe, mas afixar placas e cartazes em árvores seja com prego ou algum material cortante é proibido e passível de punições baseadas na Lei de Crimes Ambientais por isso sou contra esse tipo de instalação em Lauro de Freitas e em todo Brasil; disse Bilika Castelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.