O presidente Jair Bolsonaro (PSL) utilizou seu perfil pessoal no Twitter neste domingo (21) para novamente negar que tenha utilizado o termo “Paraíba” para se referir ao nordeste brasileiro. A expressão é tradicionalmente utilizada de maneira pejorativa para se referir aos moradores da região.

O presidente também aproveitou a oportunidade para chamar o general Luiz Eduardo Rocha Paiva de “melancia”. Parte da “nova direita” brasileira usa o termo para se referir pejorativamente a alguém que considera ser um “esquerdista enrustido” – “verde [cor associada por eles ao patriotismo] por fora, mas vermelho [cor associada por eles à esquerda] por dentro”.

Luiz Eduardo condenou as declarações de Bolsonaro em entrevista ao jornal Estado de São Paulo no último sábado (21). Nesta última sexta-feira (19), pouco antes de um café da manhã com jornalistas, o presidente cochichou ao seu ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni que os governadores do Nordeste são “paraíbas”, e que o pior deles seria o governador maranhense Flávio Dino.

O presidente e o ministro não perceberam que o microfone estava aberto. “Dos governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão. Tem que ter nada pra esse cara”, diz aos 10 segundos do vídeo abaixo. Reveja:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.