A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira brasileira a receber a vacina contra a Covid-19. A vacinação aconteceu neste domingo, 17, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial de duas vacinas: a CoronaVac, fabricada no Brasil pelo Instituto Butantan, e a vacina desenvolvida pela universidade Oxford e em parceria com o laboratório AstraZeneca. Ao lado do governador de São Paulo, João Doria, a profissional, que trabalha na linha de frente no Hospital Emílio Ribas, recebeu uma dose da vacina da CoronaVac no Hospital das Clínicas. “Estou sentindo muita emoção”, afirmou a profissional da saúde após receber a primeira dose.

Mônica é morada de Itaquera, na zona Leste de São Paulo, e está atuando na linha de frente há oito meses. Trabalhando em dias alternados, ela demora uma hora e meia para chegar até o Hospital Emílio Ribas, no centro da cidade, que é referência no tratamento da Covid-19. A enfermeira atua na UTI da unidade, que vem mantendo 90% da sua taxa de ocupação. A profissional escolhida para ser a primeira brasileira a ser vacinada faz parte do grupo de risco por ser obesa, hipertensa e diabética. Em maio, ela decidiu se inscrever para as vagas de CTD (Contrato por Tempo Determinado) e escolheu trabalhar no Emílio Ribas, mesmo sabendo do alto número de casos de Covid-19 que são tratados no local. A enfermeira explicou que sua vocação falou mais alto que o medo de contrair a doença. Vale ressaltar que Mônica foi auxiliar de enfermagem por 26 anos, mas decidiu fazer uma faculdade e conseguiu seu diploma em enfermagem aos 47 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.