O Bahia optou por afastar o meia-atacante Índio Ramírez após acusação de racismo do meio-campista do Flamengo, Gerson. Em nota oficial, emitida na noite deste domingo, 20, foi informado que o presidente do tricolor, Guilherme Bellintani, ligou para atleta flamenguista para prestar solidariedade.

Ainda em nota o Bahia alega que o atleta Índio Ramírez nega veementemente a acusação e que está oferecendo a oportunidade dele se defender. Contudo, o time também diz que é “indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza”.

Entenda o caso

Após a partida, Gerson teria procurado a imprensa para acusar Índio Ramírez de racismo. “O Ramírez, do Bahia, falou para mim: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca reclamei na imprensa, mas isso eu não aceito. Eu vim falar em nome de todos os negros. O Mano Menezes também tem que saber respeitar”, declarou o meio-campista do Flamengo.

Também na noite de domingo o técnico do Bahia, Mano Menezes foi demitido. Mano chegou em setembro comandou o Bahia em 24 partidas. Foram oito vitórias, dois empates e 14 derrotas.

“Acho que é o momento para fazer essa troca. Um treinador, quando está no cargo como eu estou, assume posições com o grupo que está aí. E nas medidas que o resultado não vem, o discurso do treinador vai enfraquecendo, perdendo confiança, e eu acho que deve vir uma outra pessoa para comandar o Bahia. Exatamente para trazer ideias que são diferentes da minha, escolhas diferentes das minhas, porque ele não vai ter compromisso com as escolhas que eu fiz”, afirmou, em entrevista coletiva após a partida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.