Som alto, aglomeração, churrasquinho, roda de samba e gente sem máscara. Depois de tantas desobediências ao decreto municipal registradas no Farol da Barra, a prefeitura de Salvador resolveu acabar com a brincadeira de quem vai à praia para aglomerar. Agora, os banhistas terão acesso controlado à areia, através de dois portais que serão instalados pela Guarda Civil Municipal (GCM).

A decisão foi tomada em meio à segunda onda da covid-19 que atinge a Bahia e após a prefeitura perceber que muita gente migrou da praia do Porto da Barra para a do Farol. Pelas regras municipais, o Porto continua interditado às segunda-feiras.  “Muitas das pessoas que viam o pôr do sol no Porto da Barra migraram para o Farol, em virtude da praia do Porto estar interditada. A gente entendeu que era preciso fazer um controle maior para que ela ficasse segura para todos”, explicou o diretor da Guarda Municipal Municipal, Maurício Lima.

O objetivo da instalação dos portais é também instruir os banhistas a cumprirem os protocolos sanitários, como o uso de máscara – só entra quem estiver usando a sua – e distanciamento de, pelo menos, 1,5 metro. Além disso, estará proibido levar sombreiro, cadeira, cooler ou isopor e qualquer equipamento sonoro, segundo o diretor.

A princípio, não haverá limite de pessoas e as estruturas ficarão no local por, no mínimo, 15 dias, mas a probabilidade é de continuarem até o dia 31 de dezembro. “No momento, a gente acredita que a praia do Farol é a mais urgente, porque é verão e a gente sabe que aquele trecho da cidade vai ficar muito frequentado com o Natal e Réveillon”, argumentou Lima. Na noite da virada, o prefeito ACM Neto já anunciou que o calçadão do Farol da Barra será fechado, a fim de evitar aglomerações.

Banhistas não vão poder levar sombreiros para as praias pelas novas regras 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.