O Festival da Virada de Salvador, com Gusttavo Lima e Ivete Sangalo, foi cancelado. O anúncio foi realizado pelo prefeito ACM Neto em entrevista na sede da Prefeitura, nesta segunda-feira (7). Ele disse também que no dia do Réveillon a Barra será interditada, tanto as areias como o calçadão, para que as pessoas não façam aglomerações. A queima de fogos está mantida em vários pontos de Salvador, mas os locais não serão divulgados justamente para evitar tumulto.

O prefeito explicou que o Festival Virada não trazia nenhum risco em si, mas suspendeu o evento para “mandar um recado” à população de que não há espaço para celebração. O show seria totalmente virtual, sem plateia e aconteceria no Forte São Marcelo. “O que era a sensação de celebração está dando lugar à sensação de preocupação”, frisou.

Segundo ele, não há prejuízo, porque o evento teria patrocinadores privados e não foi gasto dinheiro público. “Comunicamos as emissoras que estavam envolvidas na transmissão, inclusive de uma delas acabou vindo o vazamento, que nos pegou de surpresa”, disse Neto. “Penso que é uma medida necessária para que todos fiquem atentos para o tanto que a situação se agravou nos últimos 15 dias e o risco que corremos dessa segunda onda ser ainda pior que a primeira”, afirmou.

Covid em crescimento
Antes, ao falar de novas medidas de combate à covid-19, ACM Neto destacou os números atuais da pandemia em Salvador. Ele disse que vai acelerar a criação de novos leitos de UTI para pacientes com coronavírus. Até 20 de dezembro, serão abertos mais 10 leitos no Hospital Municipal, 10 no Hospital Salvador e 20 no Hospital Sagrada Família. A ideia é chegar ao mesmo número de leitos disponível no pico da pandemia.

O prefeito afirmou que a situação da pandemia tem piorado na capital baiana. O número de casos por dia, que tinha caído para 160, agora chega a 400. A taxa de ocupação dos leitos de UTI aumentou 11% na comparação com a última semana epidemiologica. Hoje está em 77% a taxa de ocupação dos leitos de UTI e 81% a de leitos clínicos.

Até o início da tarde desta segunda-feira, Salvador estava com 27 pacientes nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) aguardando regulação para um hospital. São pessoas que precisam de leitos específicos para tratamento do novo coronavírus.

“Chegamos a patamares altamente elevados. O final de semana foi tenso”, afirmou Neto, dizendo que acompanhou a regulação de perto, ao lado do secretário de Saúde, Léo Prates.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.