Advogado do ex-ministro da Justiça diz que recebe decisão do presidente com surpresa

A defesa do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro se manifestou sobre o desejo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de abrir mão de prestar depoimento sobre sua suposta interferência na autonomia da Polícia Federal. A possível intervenção do chefe do Executivo foi denunciada por Moro quando o ex-juiz federal pediu exoneração do cargo, em abril deste ano.

O advogado Rodrigo Sanchéz Rios, que lidera a equipe de defesa de Sergio moro, afirmou que o declínio do presidente para prestar explicações é uma surpresa. A Advocacia-Geral da União (AGU) informou nesta quinta-feira (26) que o presidente da República “roga pronto encaminhamento dos autos à Polícia Federal para elaboração de relatório final a ser submetido, ato contínuo, ainda dentro da prorrogação em curso, ao Ministério Público Federal”.

“A defesa do ex-ministro Sergio Moro recebe com surpresa o declínio do presidente da República de atender à determinação para depor em inquérito no qual é investigado. A negativa de prestar esclarecimentos, por escrito ou presencialmente, surge sem justificativa aparente e contrasta com os elementos reunidos pela investigação, que demandam explicação por parte do presidente da República”, se posicionou o escritório Sánchez Rios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.