O pré-candidato a vereador de Salvador, Pedro Godinho (DEM) lamenta dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam que na Bahia, nos últimos três anos, 97% dos municípios registraram partos de adolescentes. Traduzindo esses índices, isso significa que, apenas 13 dos 417 municípios baianos se mantiveram sem registros de nascimentos de bebês gestados por meninas com idade entre 10 a 14 anos de 2017 a 2019.

“São dados lamentáveis que a cada dia revela uma necessidade mais urgente de mudar essa realidade. Se já temos tanta dificuldade em encarar e lidar com esse grave problema de saúde pública em nossa capital, imagina o impacto que isso tem em municípios do interior, em zonas rurais da Bahia. Essas jovens mães estão renunciando de sua juventude, submetidas às mais variadas circunstâncias que certamente vão fazer com que elas amadureçam de forma forçosa para enfrentarem o desafio da maternidade sem qualquer experiência. Isso é um choque no processo de desenvolvimento e formação pessoal. Precisamos nos amparar na fundamentação que o Planejamento Familiar pode oferecer para conter esses casos e fazer disso uma política estruturada e eficaz”, frisou.

Pedro Godinho tem como uma das principais bandeiras da sua atuação na vida pública o Planejamento Familiar. Esse viés, se discutido e implementado como política de estado, pode, através da orientação, acolhimento e informação, frear os índices de casos de gravidez na adolescência.
Godinho, inclusive, já apresentou à Câmara Municipal de Salvador (CMS) um Projeto de Indicação que sugere à prefeitura a criação da campanha de combate à gravidez infantil nas escolas municipais, com o objetivo de implantar programas que, através da instrução e assistência, promovam a conscientização da importância do Planejamento Familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.