A Câmara Municipal do Rio de Janeiro decide, nesta quinta-feira (03), sobre a abertura de um processo de impeachment contra o prefeito Marcelo Crivella (PRB).

A denúncia tem como base um grupo em aplicativo de conversas criado para tentar impedir o trabalho de jornalistas e denúncias da população sobre a situação precária da saúde, denominado “Guardiões do Crivella”. Caso todos os 51 vereadores estejam presentes na sessão, são necessários 26 votos para iniciar o processo de impedimento.

Este será o quarto pedido de impeachment votado contra Marcelo Crivella. Um foi aceito e dois rejeitados. Um dos que não vingou foi baseado no caso conhecido como “Fala com a Márcia”, em que o prefeito foi flagrado orientando líderes evangélicos a procurar uma servidora para que os fiéis tivessem preferência na fila de hospitais municipais e federais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.