Uma abordagem contra grupo que jogava futevôlei em praia da cidade de Cairu, no baixo-sul da Bahia, terminou em confusão e ameaça de agressão contra um guarda municipal que participava da ação, ocorrida na quinta-feira (2).

Em vídeo divulgado nas redes sociais, é possível ver o momento em que os guardas chegam ao local, para interromper o jogo e apreender a rede. Um dos praticantes tenta evitar a confusão, entretanto outro rapaz começa uma discussão com um dos guardas.

“Você é funcionário publico”, diz o homem. Nesse momento, o guarda vai em direção a ele. O agente tem uma faca na não, que ia ser usada para cortar a rede, mas ele guarda o equipamento enquanto vai em direção ao homem que iniciou a discussão.

O homem então diz: “Você não vai me levar”. Ao ouvir a resposta, o agente pede aos colegas que filmem a situação e, em seguida, corre atrás do rapaz

Na sequência, esse mesmo homem, o que o guarda correu atrás, diz: “Você é funcionário público, meu irmão. Se você tivesse sem a farda, tudo bem. Mas você é funcionário público. Você não vai levar essa rede aqui não, rapaz. Você é funcionário publico”.

As imagens mostram ainda que os guardas e o grupo seguem em direção à rede de futevôlei. Nesse momento, o guarda afirma que existe um decreto na cidade proibindo a circulação de pessoas na praia.

A rede é retirada pelos próprios praticantes do esporte e, quando os guardas estavam deixando o local, um dos homens no grupo ameaça o policial.

“Se ele cortar aqui, ele vai tomar de cacetada, rapaz. Eu dou logo a ideia”. A confusão então é retomada, e o guarda vai na direção do homem e pergunta: “Quem vai dar cacetada em mim”.

O rapaz ameaça novamente: “A gente ia dar em você”. Na sequência, o guarda vai até o rapaz e desafia ele: “Venha dar. Me dê cacetada. Bata em mim. Toque a mão em mim. Me bate aqui. Bata em mim. Bata a mão em mim. Pode bater”, disse o agente.

Por meio de nota, a prefeitura da cidade disse que as pessoas que aparecem no vídeo já tinham sido “advertidas verbalmente inúmeras vezes, e mesmo assim insistem em se reunir todos os dias para jogar futevôlei, desconsiderando o decreto municipal que impede as atividades esportivas e o uso das praias”.

A nota explicou ainda que a abordagem mais efetiva aconteceu após a resistência em atender ao pedido de dispersão, com ameaça e agressão contra o servidor.

A administração ainda destaca que “a faca que aparece na gravação faz parte do aparato de segurança dos agentes e foi utilizada apenas para cortar a rede”. Ainda segundo a nota, a rede foi apreendida. “A apreensão dos equipamentos esportivos se deu para evitar a aglomeração e garantir o cumprimento da determinação das autoridades sanitárias”.

A nota também diz que a prefeitura tem tomado todas as medidas necessárias para evitar o aumento dos casos de Covid-19 no município. E que a guarda municipal têm exercido um trabalho fundamental na fiscalização do cumprimento dos decretos, e por isso, recebe apoio de toda a população, “mas por outro lado infelizmente, tem enfrentado resistência por parte de alguns cidadãos”. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.