Integrantes da equipe econômica já admitem, nos bastidores, que o governo pode ser obrigado a prorrogar o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais para além dos três meses inicialmente previstos. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. Cada mês a mais de pagamento de auxílio custaria cerca de R$ 40 bilhões para os cofres públicos.

Depois de o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, admitir esta semana que medidas como essa poderiam ter “vindo para ficar”, o Ministério da Economia divulgou nota ontem (12) negando essa possibilidade.

Porém, segundo o O Globo, fontes do governo reconhecem que a pasta está sendo pressionada a estender o benefício e até a torná-lo permanente.

Os técnicos ressaltam, no entanto, que ainda não é o melhor momento de falar publicamente sobre a hipótese.

Projetado em R$ 98 bilhões, o gasto com a concessão do auxílio emergencial já chegou a R$ 123 bilhões e ainda deve crescer. Até o momento, 50 milhões de pessoas já foram atendidas, os cadastros para requerer o benefício continuam subindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.