O deputado estadual Samuel Júnior (PDT), líder da Assembleia de Deus, repudiou a fala do governador Rui Costa (PT) “contra as igrejas” durante o programa Papo Correria, transmitido na última segunda-feira (16).

De acordo com o parlamentar, que faz parte da base do governo, o governador ao anunciar algumas medidas de combate ao coronavírus acabou sendo “agressivo” com os evangélicos por sugerir processo criminal contra pastores.

“Foi agressivo quando disse que moveria até uma ação criminal, como se algum pastor fosse criminoso. As igrejas evangélicas são o maior parceiro que o estado tem. Todas as igrejas conseguem chegar aonde o estado não chega, em locais de difícil acesso, dominados pelo tráfico, mas que há um grande respeito pelos pastores”, disse o deputado.

“Quando a gente resgata, governador, uma pessoa que estava à margem da sociedade, que já deu muito trabalho ao estado, e devolve à sociedade… o senhor poderia, governador, ter feito como fez o governador de Pernambuco, convidado todas as lideranças evangélicas […] A colocação do senhor não soou bem pra gente”, falou.

Assista na íntegra:

One thought on “Evangélicos se revoltam com Rui após comentário: “Pastor não é criminoso””
  1. Pastor quando se refere as igrejas evangélica isso quer dizer que a igreja católica não é parceira, que ela não chegar onde os evangélico chega, e o deputado só defende os evangélicos ou católico tbm.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.