Com alta rejeição depois de projetos polêmicos, o governador Rui Costa (PT) voltou a investir pesado em propaganda – uma marca da sua gestão no primeiro mandato.

Nas principais cidades baianas, outdoors com obras e promessas (a exemplo da ponte Salvador-Itaparica) não faltam. Na campanha publicitária, a frase “o melhor governo do Brasil”.

Em sites de notícia e jornais baianos, a mesma propaganda tomou conta da primeira página. Nas rádios da capital, diferentes propagandas do governo são levadas ao ar – as vezes, uma atrás da outra.

Gastos com propaganda:

Em 2018, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprovou as contas do governador Rui Costa referentes ao ano de 2017.

Em seu voto, Pedro Lino fez 15 determinações e 15 recomendações em função do que classificou de graves irregularidades e falhas. Ele citou, por exemplo, o considerou gasto excessivo com propaganda, que chegou a R$ 209 milhões em 2017, quando o previsto era de R$ 162 milhões.

A conselheira Carolina Costa, em seu voto, deu ênfase aos gastos com propaganda e comparou com o valor utilizado em outros estados.

Na Bahia, ela ressaltou, o volume da despesa prevista com propaganda representou 0,36% do orçamento em 2017.

Em Minas Gerais, por exemplo, o valor foi de R$ 85 milhões, enquanto em Pernambuco foi de R$ 68 milhões – 0,20% das despesas orçamentárias.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.