“Com o recebimento de diversas imagens acerca de chuva de granizo em Salvador, a Defesa Civil de Salvador informa que a formação de granizo ocorre por fatores de contraste no clima quente e frio em nuvens de cúmulo-nimbo (que se desenvolvem verticalmente). O clima quente e os ventos fortes geraram um ambiente propício para a precipitação de granizo). No Nordeste não é comum a formação de granizo devido à temperatura alta, mas o fato de ocorrer ventos fortes no período desenvolveu o fenômeno”, diz o órgão municipal, em nota.

Loading video

“Tá caindo gelo”, diz uma cinegrafista amadora ao mostrar a queda do granizo na vizinhança. “Ó, gente, tá caindo granizo do céu. (…) Tá pensando que Salvador é fraca? Salvador é barril! Até gela”, brinca, no final da gravação.

Em outro ponto da cidade, um homem chega a pegar uma das pedras de gelo com as mãos. Veja abaixo.

Loading video

Na região da Via Expressa, outro registro do fenômeno que circula nas redes sociais. “Eu vivi pra ver granizo em Salvador”, diz uma pessoa a bordo de um veículo na região da Rótula do Abacaxi.

Loading video

O leitor Tiago Azeviche também registrou o fenômeno em casa, no bairro do Cabula. Ele chega a mostrar uma das pedras de gelo que caiu no telhado. Veja abaixo.

Loading video

Transtornos
As Avenidas Mario Leal Ferreira (Bonocô), Luís Vianna (Paralela) e Afrânio Peixoto (Suburbana) tiveram trechos alagados. Na Avenida ACM uma poça se formou nas imediações da Comercial Ramos e os motoristas precisaram reduzir a velocidade para conseguir atravessar.

Loading video

Mas foram os raios que mais assustaram os soteropolitanos. No Cabula, a estudante Elisângela Lima, 23 anos, contou que ficou com medo. “Os relâmpagos estavam muito fortes, clareando a casa toda. Vi pela janela aqui de casa muitos raios caindo. Ficamos todos muito assustados, mas, graças a Deus, ninguém ficou ferido”, contou.

Já em Fazenda Coutos, no Subúrbio Ferroviário, a chuva chegou durante a madrugada. Segundo a Defesa Civil (Codesal), o bairro foi o mais castigado pelas chuvas nas últimas 24h. A costureira Vera Lúcia de Jesus, 62, estava em casa quando o mau tempo começou na tarde desta quarta-feira (1º).

“Estava trabalhando, mas desliguei a máquina porque estava trovejando muito. A chuva agora à tarde foi mais fraca que a da madrugada, mas teve relâmpago e trovão. Desligamos também a televisão e esperamos passar. A rua alagou, mas depois estiou e a água escorreu. Hoje, o dia inteiro foi de tempo nublado”, disse.  

Fonte: Correio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.