“Quero que ele [suspeito] pague o que ele fez. Que sofra o que o meu filho sofreu para morrer. Quero justiça”. Isso é o que pede o pai do bebê Pablo Miguel Amorim, que morreu após ter o corpo incendiado com gasolina por um homem (veja aqui), durante uma festa, na cidade de Casa Nova, no norte da Bahia.

O crime ocorreu na terça-feira (24). A criança, que tinha 2 meses, teve 95% do corpo queimado. O menino estava no colo da tia no momento do ataque. A jovem de 19 anos, identificada como Milena Santos Amorim, teve queimaduras em 25% do corpo. Os dois foram socorridos, mas o bebê não resistiu.

Segundo familiares das vítimas, o suspeito era vizinho da família e estava bêbado no momento do ataque. O homem, identificado como João Domingos Santos, foi preso. Em depoimento, de acordo com a polícia, ele confessou o crime, mas alega que tudo aconteceu sem ele querer. A família contesta.

“Ele [suspeito] estava de trás, bêbado, botou a gasolina na boca e jogou [nas vítimas] sem motivo nenhum. Jogou neles e tocou fogo neles dois. Ela [tia da criança] disse que foi rápido demais para pegar fogo nos dois. Foi questão de segundos”, detalha o pai do bebê.

A família mora no povoado de Barra dos Barnabés, na zona rural da cidade. Após o ataque, as vítimas foram levadas para o Hospital Municipal de Casa Nova, contudo, por causa da gravidade, o bebê foi transferido para o Hospital Dom Malam, que fica em Petrolina, onde veio a óbito, após sofrer uma parada cardíaca.

Já a tia da criança foi transferida para o Hospital Regional de Juazeiro, também no norte da Bahia. Segundo familiares, Milena passou por uma cirurgia, e, em seguida, foi encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Não há previsão de alta.

Pablo Miguel Amorim será enterrado no povoado onde a família mora. O sepultamento está previsto para a quinta-feira (26).

Milena Santos Amorim teve 25% do corpo queimado por vizinho na Bahia  — Foto: Reprodução/TV Bahia
Milena Santos Amorim teve 25% do corpo queimado por vizinho na Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.