Há alguns anos atrás nascia a Organização Social de Interesse Público,
denominada Rio Limpo. Aqueles gatos pingados que participaram dos trabalhos de parto, não imaginaram que a instituição recém nascida ganhasse a musculatura que tem hoje. Alma ela já tinha, eram as histórias dos pescadores e das marisqueiras que, muitas vezes, acalentaram as noites estreladas do rio em seus dias crepusculares.

Em seus poucos anos de vida, a entidade ganhou corpo e credibilidade. Os moradores de Lauro de Freitas, principalmente os que habitam às margens de seus fatigados rios, foram tomando consciência que a ação comunitária é poderosa e capaz de vencer obstáculos que pareciam intransponíveis.

A Rio Limpo veio a lume inspirada na luta de todos para preservar e proteger a grande bacia hidrográfica da região, cujo eixo é o vistoso Rio Joanes, no qual outros mananciais depositam suas águas até desaguar, entre mangues e lendas, no Oceano Atlântico.
Despossuída de recursos financeiros que lhe possibilitassem voos mais audaciosos, a Organização Social, contudo, logrou obter o apoio e a confiança de milhares de cidadãos, convertendo-se em um eficaz instrumento de ação política, sem vínculos partidários que lhe retirassem a autonomia necessária ao diálogo que sempre cultivou, com sabedoria e discernimento, nas diversas esferas do Poder Público.

O levantamento dos estudos existentes nos órgãos públicos, necessários a que se chegasse à um conhecimento mais científico da gravidade das ameaças que pairam sob os nossos rios, constitui-se numa conquista fundamental para a formação de uma reivindicação popular embasada e incontornável. Sem dúvida, os programas de saneamento e recuperação ambiental, dotados de recursos financeiros definidos, decorreram deste processo de mobilização social e ampla consciência moral, política e ecológica.

Sem a emergência das mesmas, dificilmente as autoridades públicas voltassem a atenção para a nossa região, tão degradada em sua qualidade de vida, pela presença de outros tantos problemas urbanos que a afligem.

Mais do que nunca, quando registramos tantos avanços desde aquela noite em que nos reunimos para colocar em cena a nossa Rio Limpo, é preciso insistir no protagonismo de todos que estão reunidos em sua entidade, para revigorar suas lutas até que se possa ver novamente o brilho das águas, a saúde dos peixes e a alegria da comunidade.
Marcelo Cordeiro
Presidente do Conselho Consultivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.