Nesta segunda-feira (21) foram encontradas as manchas de óleo que atingem o litoral do ordeste brasileiro na foz do Rio Joanes. O presidente do Instituto Metropolitano de Desenvolvimento e Inovação, Mauro Cardim, encontrou o vice-prefeito Bruno Reis num evento e propôs a criação de um consórcio da Região Metropolitana de Salvador em defesa do Rio Joanes e de outras áreas.

Segundo Mauro Cardim, existe uma necessidade urgente de se colocar na pauta a criação e um consórcio para começar a atuar de forma incisiva para a diminuição das poluições que o Rio Joanes vem sofrendo.

“A situação é grave. O Rio Joanes é um dos responsáveis pelo abastecimento de água de toda a RMS. Com esse agravamento podemos chegar numa crise hídrica. Como curador técnico do Seminário SOS Rio Joanes, minha obrigação é alertar a sociedade do risco que estamos correndo”, frisou.

Mauro Cardim afirma que a Embasa aumenta o investimento a cada ano só para tratar a água, devido ao alto índice de poluição.

“Ao invés da Embasa gastar tanto no tratamento da água, as prefeituras precisam tomar providências no sentido de fiscalizar. Dessa forma, podemos utilizar este dinheiro que a Embasa gasta para investir em saneamento. É necessário uma ação conjunta com todas as prefeituras da RMS. Precisamos trazer de forma definitiva uma solução para a situação do rio Joanes”, concluiu Cardim.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.